|

Dor de cabeça no espaço

Uma pesquisa realizada na Holanda sugere que mais de 60% dos astronautas sofrem de dores de cabeça quando estão no espaço.

Depois de entrevistar 17 astronautas experientes, especialistas do departamento de neurologia da Universidade de Leiden descobriram que eles deixavam de sofrer com o problema quando voltavam à Terra.

Os voluntários descreveram as dores como "incapacitantes", com uma sensação de que a "cabeça iria explodir". Elas aparentemente estariam dissociadas dos enjoos comuns em viagens espaciais.
Após concluírem o estudo, publicado na revista especializada Cephalalgia, os cientistas sugeriram que esta "dor de cabeça espacial" seja classificada como doença ocupacional para os astronautas.

Microgravidade
No passado, especialistas acreditavam que as dores de cabeça relatadas pelos astronautas eram um sintoma do enjôo, que por sua vez é provocado pela desorientação causada pela ausência de gravidade.

O problema afetou várias missões do programa Apollo, por exemplo.

Mais de 75% dos 21 casos de dor de cabeça documentados por 12 dos astronautas entrevistados para o estudo não estavam relacionados a sintomas clássicos do enjoo, como náusea, vômitos e vertigem.

Nove dos casos começaram durante o lançamento das espaçonaves, outros nove durante a estadia na Estação Espacial Internacional, um durante atividades fora da Estação e dois no pouso.
Os pesquisadores acreditam que há vários motivos para as viagens espaciais provocarem dor de cabeça, e a principal delas é a microgravidade.

O fenômeno causa a queda dos níveis de oxigênio no sangue e uma mudança na irrigação do cérebro, o que poderia aumentar a pressão intracraniana - dois fatores que poderiam resultar na dor.

"Apesar de esse tipo de problema não ser considerado muito grave, nosso estudo demonstra que dores de cabeça incapacitantes ocorrem frequentemente em astronautas que não sofrem disso quando estão na Terra", afirmou Alla Vein, um dos cientistas envolvidos na pesquisa.

"Estudos anteriores mostraram que os astronautas podem relutar em revelar todos os problemas físicos que sofrem quando estão no espaço, portanto acreditamos que a incidência real pode ser ainda maior do que descobrimos."

Fonte: BBC

Postado por Fabrício Marques no(a) domingo, 7 de junho de 2009 às 22:25. Categoria: . Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta postagem através do RSS 2.0. Fique à vontade para deixar um comentário.

Categorias

Comentários Recentes

Últimas Notícias