|

Atividade física de longo prazo ajuda a proteger o DNA

Os exercícios físicos ativam reações bioquímicas que protegem o DNA. De acordo com uma pesquisa alemã publicada na revista “Circulation” a atividade física tem efeito entienvelhecimento nas células, com benefícios por todo o organismo. Segundo os pesquisadores, a atividade física ajudaria os telômeros. Estes são estruturas constituídas por fileiras de DNA, formando a extremidade dos cromossomos. A principal função dos telômeros é manter a estabilidade estrutural dos cromossomos, ou seja, os telômeros são uma espécie de camada protetora dos cromossomos, que funcionam bem quando somos jovens, mas encurtam à medida que envelhecemos. Os telômeros (na foto ao lado são as pontas vermelhas do cromossomo) mantêm o DNA em ordem, evitando falhas nocivas à saúde.


Os telômeros se encurtam cada vez que a célula (unidade que forma os tecidos como a pele, os ossos, o coração, etc) se divide. Quando os telômeros se tornam muito curtos, a vida da célula chega ao fim: ela não se divide mais. De acordo com os especialistas, graças aos telômeros a maioria das células humanas somente pode se dividir de 50 a 100 vezes, antes que seu mecanismo de tempo se desligue. As muitas teorias do envelhecimento existentes dizem que à medida que as células do corpo de uma pessoa começa a atingir esse limite imposto pelos telômeros – a falta de vitalidade -, novas células causam os sinais típicos do envelhecimento como pele enrugada, órgãos que param de funcionar, sistema imunológico fraco, e por aí vai. pesquisadores apontam que telômeros cada vez mais curtos andam lado a lado com o envelhecimento. Pessoas com telômeros mais curtos, por exemplo, na média não viverão tanto quanto as pessoas com telômeros maiores.

Pense nos telômeros como aquele plástico na ponta dos cadarços de seus tênis de corida. Quando o plástico começa a ficaer quebradiço, os cadarços esgarçam. Dentro das nossas células, quando os telêmros no fim dos cromossomos encurtam, o tempo de vida da célula diminui. Segundo a pesquisa da Universidade de Saarland, Alemanha, os telômeros de células do sistema imunológico de pessoas com uma longa história de treinamento de resistência são maiores do que os de sedentários saudáveis da mesma idade. É uma prova, segundo os cientistas, dos efeitos antienvelhecimento dos exercícios físicos. Eles encontraram sinais de que os exercícios estimulam a produção da enzima telomerase, que mantém os telômeros em ordem. E, então, vamos malhar?

Postado por Fabrício Marques no(a) quinta-feira, 11 de março de 2010 às 10:01. Categoria: . Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta postagem através do RSS 2.0. Fique à vontade para deixar um comentário.

Categorias

Comentários Recentes

Últimas Notícias