|

O que muda na nova busca do Google?

Se para você, leitor, a página do Google ainda não mudou, tenha calma. Todos os usuários brasileiros terão uma nova e mais personalizada busca pelo site a partir desta quinta-feira, dia 06, segundo o designer de experiência do usuário da companhia, Jon Wiley.

Hoje, em videoconferência realizada no Googleplex Brasil, em São Paulo, o funcionário americano apresentou as mudanças de refinamento e filtros que devem entrar no site até o final desta semana em 37 idiomas - incluindo o português - para usuários do mundo todo.

A maior das alterações, de acordo com Wiley, acontece na ala esquerda do site de buscas. No canto de afunilamento, o Google passa a dar um destaque especial para as opções de categorias mais populares de pesquisa, a exemplo de “Imagens”, “Livros”, “Blogs”, “Vídeos” e “Notícias”, que costumavam ficar escondidas dentro do campo de busca avançada.

Neste painel lateral que percorre metade da tela, ainda há alguns filtros personalizados que devem variar conforme a busca do usuário. Deste modo, as seleções de sites e pesquisas relacionadas dependerão da classe do termo inserido pelo usuário; exemplificando: se um usuário pesquisar uma marca de tênis, surgirá, além das configurações triviais, uma série de opções cabíveis àquela busca, como “sites com imagens”, “compras”, “cor”, entre outras.

Tal recurso se mostra particularmente útil no caso de busca por determinados assuntos considerados “quentes”. Isso porque, com a separação de conteúdo, são expostas as opções de pesquisa por data de publicação e relevância, o que impede que o usuário busque por fatos recentes sobre um vulcão e caia numa página da Wikipedia, por exemplo.

Outra novidade da barra lateral é a maior importância das “Atualizações”, que servirá basicamente como radar do que está ocorrendo em tempo real, pois agrega todos os resultados de redes sociais, sobretudo do Twitter, com uma série de gráficos e posts rápidos.

Segundo Emmanuel Evita, Gerente de Comunicação e Assuntos Públicos do Google Brasil, a intenção é integrar os variados tipos de busca do site - como blogs, microblogs e notícias – de um modo mais intuitivo ao usuário, dependendo do artigo buscado por ele.

“O erro da busca sempre pode ocorrer, não existe busca perfeita”, diz Evita. “Mas a intenção é acertar as relações dos artigos e aprimorar a ferramenta com o tempo”.

Evita ainda explica que as mudanças podem parecer sutis, mas devem causar um impacto bem diferente no modo como o usuário interage com a plataforma. O designer Wiley, ao mostrar os diferentes moldes pensados pelo Google, confirma a complexidade de fazer pequenos ajustes sem causar estranheza no internauta. “Tudo o que fizemos foi baseado no que ouvimos dos usuários”, diz.

Para os representantes do Google, as mudanças talvez não sejam tão perceptíveis devido à prática da empresa em fazê-las pouco a pouco. “Se parar para pensar em longo prazo, são muitas alterações. Somente em 2009 foram mais de 500 atualizações”, diz Evita.

Logotipo novo, mais simples
Em meio a tantos testes de interface desde 2006, o Google modificou pouco sua aparência.  A rigor, foram apenas duas modificações: no logotipo inicial e no ícone de marcação de página.

O símbolo da companhia acaba de perder seu sombreamento a fim de deixar a tela menos poluída, enquanto, no fundo da tela, o famoso ícone de “Goooooooooogle” ganha maior corpo e espaçamento, também com o intuito de limpeza da interface.

“Chegamos até a colocar um background azul na ala esquerda, porém percebemos que contrastaria demais com o que estamos acostumados”, afirma Jon Wiley.
Fonte: InfoOnline

Postado por Fabrício Marques no(a) quarta-feira, 5 de maio de 2010 às 21:52. Categoria: . Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta postagem através do RSS 2.0. Fique à vontade para deixar um comentário.

Categorias

Comentários Recentes

Últimas Notícias