|

Obama quer recolher lixo espacial

Cada pontinho representa um objeto com 10 cm ou mais deixado pelo homem no espaço
Nova Política Nacional Espacial dos Estados Unidos destaca a importância de se recolher o lixo que orbita a Terra.

O documento, divulgado esta semana pela Casa Branca e a aprovado pelo presidente Barack Obama, dedica uma seção inteira à chamada Preservação do Ambiente Espacial e Uso Responsável do Espaço e propõe que os países se unam na remoção do material abandonado.



"Todas as nações têm o direito de usar e explorar o espaço, mas com direito também vêm responsabilidade. Os Estados Unidos, portanto, chamam todas as nações para trabalharem juntas e abordarem a atividade especial responsável para preservar o direito a este benefício para futuras gerações”, diz o documento.

A justificativa para tamanha preocupação também aparece logo na introdução do documento: a dependência humana dos equipamentos em órbita e seu uso crescente “significam que o uso irresponsável do espaço pode ter conseqüências desastrosas para todos nós. Por exemplo, décadas de atividade espacial encheram a órbita terrestre com detritos; conforme os países continuam a aumentar sua atividade no espaço, a chance de uma colisão aumenta significativamente”.

O alerta americano não é à toa. Ao todo, 19 mil corpos próximos à Terra e maiores do que 10 centímetros foram rastreados pelos Estados Unidos através de sua rede de vigilância, a U.S. Space Surveillance Network. Na imagem, nem todos os pontos são “lixo espacial” – por definição, qualquer objeto feito pelo homem que orbite ao redor da Terra e não possua mais uma utilidade. A NASA rastreia tanto objetos ainda em uso como aqueles já aposentados ou descartados.

Entre os objetivos destacados pela Casa Branca, estão a minimização do lixo especial, com o desenvolvimento e adoção de políticas internacionais padronizadas.
Fonte: InfoOnline

Postado por Fabrício Marques no(a) quinta-feira, 1 de julho de 2010 às 21:46. Categoria: . Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta postagem através do RSS 2.0. Fique à vontade para deixar um comentário.

Categorias

Comentários Recentes

Últimas Notícias